Friday, April 18, 2008

Mais conheço, mais confusa fico.
Troco palavras e experiências com semelhantes e toma-se uma vontade por mim a dentro de ficar, de tão depressa não voltar. Simultaneamente assombra-se-me a incerteza, a insegurança de quem ainda se sente pequena na personagem de adulto.

Desenho planos, esboço sonhos aspiro a algo que ainda não vislumbro, nem lhe reconheço a forma. A ambiguidade dos suspiros retratados numa melancolia de fim de tarde deixam-me desarmada.

Conseguirei desprender-me o suficiente do meu canto à beira mar plantado para aventurar-me pelo frio a leste?

4 comments:

my secret voices said...

porque não? ;)

Anonymous said...

Experimentar, por quanto tempo for preciso e/ou possível, e depois decidir - eis a sugestão oportunista de um tipo que até simpatizava com a ideia de ir à Alemanha, de vez em quando, visitar uma amiga. Tiago

Anonymous said...

Estava eu cuscando os links do blog da magda quando me deparei com este blog... pois bem a ultima entrada encarna na perfeiçao o sindrome do viajante. Ultimamente mudo de opiniao como quem muda de t-shirt durante o mes de agosto. Quanto tempo fico? que faço? Atè agora tenho levado tudo nas calma, estou numa de viajante cronica, comendo paisagens e ansiando novas paisagens. mas como quem nao quer a coisa levo uma vozinha dentro que me pergunta e depois? que vais fazer com a tua vida? puta vozinha!!! e depois? onde quero ir? o que quero fazer? concordo com o tiago. deixa-te levar, se encontras um cantinho aì, fica, senao volta ou procura outro cantinho. Tanta viagem fez-me entender que a liberdade significa escolhas dificeis.
Sê livre!
Beijo. Sara

Patchouli said...

My secret voices,
Agora sei que sim. :)

Tiago,
Vamos repovoar o Mundo e visitar-mo-nos?

Sara,
Cruzo-me diariamente com seres do mundo, que buscam incessantemente uma resposta. Andamos todos à procura do mesmo, respostas que tardam em chegar.
Simultaneamente há pequenos sinais que, nao dando a resposta,nos guiam rumo a algo que procuramos.
Há que estar atento e tirar o máximo prazer do momento. Liberdade é também isso mesmo, ter a capacidade de simplesmente...disfrutar!

Obrigado por passares por este meu canto de insónias.
Sê bem-vinda!

Beijinho